Posted by acdporto

Gestão Autónoma nos Aeroportos - o melhor modelo para Portugal

O Governo pretende criar um monopólio privado na gestão aeroportuária em Portugal.

Actualmente, a ANA - Aeroportos de Portugal é responsável pela gestão da totalidade dos aeroportos em Portugal Continental, sendo por conseguinte uma empresa monopolista.
Em Portugal continental, destacam-se 3 aeroportos internacionais, localizados no Porto (servindo o Norte, Centro e Galiza) Lisboa (servindo Lisboa, o Centro e o Alentejo) e Faro (servindo o Algarve, o Baixo Alentejo e parte da Andaluzia).
Esta é uma empresa pública que gerou em 2007 48 milhões de euros de resultado líquido para o Estado.

No próximo ano, o Governo pretende privatizar a ANA - Aeroportos, criando assim um novo monopólio privado em Portugal.
Qualquer monopólio privado implica inevitavelmente preços mais elevados para aqueles, muitas vezes associados a uma menor eficiência e a um nível de serviço inferior. Neste caso, os consumidores somos todos nós.
A competitividade do nosso turismo e das nossas exportações será prejudicada.
É, por conseguinte, o nosso emprego e o nosso rendimento que está em causa.

O Governo tem-nos apresentado este como o único modelo possível.

O Governo afirma que esta solução é a única que permite o financiamento do Novo Aeroporto de Lisboa.
No entanto, o Governo não estudou qualquer modelo alternativo, ou se o fez não o divulgou.
Chegaria rapidamente à conclusão que o modelo que propõe não só é prejudicial para a criação de emprego e rendimento dos portugueses, como nem sequer é o mais vantajoso financeiramente do ponto de vista financeiro.

Embora o seja do ponto de vista privado. Pudera… é-o à custa de todos nós.

Durante os próximos dias iremos fundamentar as criticas que apresentamos bem como apresentar e justificar a alternativa que nos parece mais correcta: a Gestão Autónoma.